O que significa design na ponta do lápis

Uma reflexão sobre o processo que torna uma identidade visual memorável.

Na urgência de se escolher um nicho, muitos profissionais acabam negando a si mesmo para o fazer o que todo mundo está fazendo.

Já caí nessa.

Para mim, parecia que para ter o mesmo sucesso que outras pessoas tinham eu precisava fazer exatamente o que elas estavam fazendo.

Porém, mesmo em uma área específica, cada profissional é diferente. Somos moldados por nossas experiências e desafios.

Somente quando olhei para o que me trouxe até onde estava fui capaz de ver para onde eu queria ir.

Eu cresci desenhando, eu cresci “fazendo design”. Comecei com um curso técnico que fiz junto com o ensino médio em 2008 e agora me encontro em uma graduação internacional em Web Design e Development na BYU Idaho.

Mas em todos esses anos, uma coisa nunca mudou em meus projetos e estudos:

O design sempre começa na ponta do lápis.

Com as redes sociais (principalmente o Instagram), somos tentados a romantizar o resultado final e tratar nossos perfis como uma galeria de arte.

O design é o processo como um todo, que numa grande parte do tempo fica entre o cérebro e a ponta do lápis.

Ao olhar para trás, aprendi que sou designer que ama o processo, mesmo que ele comece longe do computador. Sou um designer que se importa com o legado dos clientes e sabe da importância de alicerçar a identidade visual nos valores de cada empresa.

Se você está em busca de um designer, mande uma mensagem. Levarei papel e lápis e começaremos o processo de tornar o seu legado visível.

Se você é um designer lembre-se: você não vende o resultado final, você vende toda a experiência que começa na ponta do lápis.